CASA PASIVA ZARATÁN | MORADIA UNIFAMILIAR

CASA PASIVA ZARATÁN | MORADIA UNIFAMILIAR

Localização: Zaratán, Valladolid. Espanha

Tipo de construção: Nova |

Área de implantação:  m2 |

ABC:  m2

Arquitetura e especialidades: 
DZ DuqueyZamora arquitectos

A casa Pasiva Zaratán foi projectada tendo como principal princípio a realização de um edifício com consumo energético praticamente nulo. Neste sentido, a linha de pensamento desenvolve-se segundo as estratégias de desenho e construção estabelecidos pela Passivhouse, de forma a alcançar no seu interior um conforto térmico constante durante todo o ano, através do menor consumo de energia possível.

As vistas mais interessantes obtém-se a partir de cotas superiores do terreno em direcção a Sul / Sudeste. Desta forma, o edifício implanta-se na cota superior do terreno, próximo do extremo norte, privilegiando a orientação Sul, para que os quartos e sala usufruam da melhor vista, e sobretudo para que possam tirar o máximo partido da exposição solar.

Trata-se assim de um edifício compacto que se adapta ao desnível do terreno, desenvolvendo-se em dois pisos. O piso inferior apenas tem aberturas na fachada sul, sendo esta constituída por um painel prefabricado em madeira, as restantes paredes exterior são feitas em betão estrutural com colocação de isolamento térmico (poliestireno extrudido) pelo exterior e depois revestido por alvenaria.

O piso superior é constituído tanto nas paredes como no tecto por painéis de madeira pré-fabricados transportados para o local. Pelo exterior é colocado aglomerado negro de cortiça (material com grande potencialidade de reutilização ou reciclagem) e este posteriormente revestido por reboco, aplicado sobre uma rede armada de fibra de vidro. Pelo interior os painéis foram revestidos por lã de rocha e posteriormente por gesso cartonado. Na cobertura também foi colocado lã de rocha entre a estrutura de madeira e colocada telha plana.

Os vãos no piso superior resultaram em aberturas mais controladas a Norte e aberturas maiores a Sul. No alçado Sul nota-se também a preocupação de desenvolver um alpendre, que permita a entrada dos raios solares na estação de Inverno para aquecimento, e que na estação de Verão impeça que estes penetrem o interior naturalmente.

MAIS INFO